Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > FUNASE # > Artigos publicados > Fundaj nos Jornais > Fundaj nos Jornais > 26 DE SETEMBRO DE 2014
Início do conteúdo da página

26 DE SETEMBRO DE 2014

Publicado: Sexta, 26 de Setembro de 2014, 10h50 | Última atualização em Quinta, 20 de Dezembro de 2018, 21h22 | Acessos: 1229

Clipagem ASCOM
Recife, 26 de setembro de 2014

 

:: Jornal do Commercio

Opinião JC

Os sentidos do cão

Todos nós, humanos, somos primatas e, por isso, temos, querendo ou não, parentes próximos nas florestas e zoológicos. E parente, como dizia Luís da Câmara Cascudo, é um amigo por obrigação, enquanto amigo é um parente por vocação. Macacos me mordam se não tem razão o folclorista potiguar! De galho em galho, ou melhor, de frase em frase, quero chegar nesse parente por vocação que é justamente o cão nosso cotidiano.

Não se sabe ao certo o que houve com o cão para se despir um dia da pele de lobo. O fato é que o cão humanizou-se. Começou trabalhando de vigia para os nossos ancestrais pré-históricos e, assim, prestando um serviço aqui e outro ali, tornou-se um agregado. Agregado fidelíssimo, como diria aquele personagem de Machado de Assis tão amoroso de superlativos. Por causa de seus olhos abertos e seu apurado olfato, os homens puderam dormir sem temer as feras e renovar as energias naqueles remotos e desamparados tempos.

Com quatro patas e o sentimento dos homens, os cães entraram em nossa história. Humanizaram-se sem nada terem de primatas. Neles projetamos ou prolongamos, não sem razão, os nossos próprios sentidos. Eles são cães como nós, como disse o escritor português Manuel Alegre transcrevendo as expressivas palavras de seu neto em curioso livro. E, por citar um português, logo citemos outro, Alexandre Herculano, que nos provoca com este epigrama: Quanto mais conheço os homens, mais estimo os cães. Sem falar no entusiasmo do grande neurocientista, também português, Antonio Damázio ao reconhecer no cão uma criatura fora de série do ponto de vista cognitivo.

Em memorável artigo neste jornal, nosso amigo Ângelo Monteiro fez um verdadeiro hino aos cães, tendo afirmado que não concebia um céu sem cachorro. Mas para muitos também não se concebe uma terra sem os cães, como sugere um souvenir alemão que sintetiza: Uma vida sem cachorro é até possível, mas sem sentido. Excessos metafísicos à parte, não há como deixar de ver nos cães uma presença excepcional, na qual a ciência vem descobrindo o que de há muito a poesia já sabia e celebrava. Oxalá, numa futura mutação, também os homens se dispam da pele de lobo e sejam fiéis e bons, mas igualmente fortes e bravos, para defenderem o melhor da vida.

Paulo Gustavo, escritor e servidor da Fundação Joaquim Nabuco

 

Caderno C

Rápidas

Receitas são tema de mostra fotográfica

O Museu do Homem do Nordeste (MHN) inaugura hoje, às 9h, a mostra fotográfica Receitas, na Sala Waldemar Valente da Fundaj Casa Forte. Organizada em parceria com o Coletivo Comestível, o trabalho se fundamenta em relatos orais e escritos colhidos em plantões montados em mercados, feiras e praças, tratando de receitas em geral, com experiências em São Paulo, Barcelona e no Recife. O coletivo é formado por Bruna Rafaella Ferrer (PE), Lyara Oliveira, Marcelo Salum, Patrícia Francisco e Rafaela Jemmene (SP). Na mostra também são apresentadas peças do acervo do MHN. O evento coincide com a realização da quarta edição da Feira Agroecológica. Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte.

 

Caderno C

Rápidas

Animadores brasileiros participam de debate., após a exibição no Animage

Os rumos do mercado de animação nacional são discutidos hoje, no Cinema da Fundação, após a Mostra Brasil do Animage, com início às 17h30 e entrada gratuita. A sessão apresenta seis curtas selecionados para a Mostra Competitiva. Estão presentes o gaúcho Pedro Harres, com o curta-metragem Castillo e El Armado, o goiano Wesley Rodrigues, com Viagem na chuva, o cearense Diego Akel, com Fluxos, o pernambucano Raoni Assis, com O Gaivota (foto), as paulistas Rosana Urbes, com Guida, e Carolina Markowicz e Fernanda Salloum, com Edifício Tatuapé Mahal. Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) - Rua Henrique Dias, 609, Derby.

 

Caderno C

Cinema

Miss Violence (GRE, 2014) – De Alexandros Avanas. Cinema da Fundação – 15h30; 15h50; 18h30. Drama. 18 anos.

 

:: Folha de Pernambuco

Guia Folha

Roteirão

Cinema

Miss Violence / De Alexandros Avranas. Com Themis Panou, Reni Pitakki, Eleni Roussinou, Sissy Toumasi. No dia de seu aniversário de 11 anos, Angeliki pula da sacada e morre com um sorriso no rosto. Enquanto a polícia e o serviço social tentam descobrir a razão para o aparente suicídio, a família da menina insiste que foi tudo acidente. Cinema da Fundação: 15h30. 18 anos.

 

:: Diário de Pernambuco

Política

Debate da TV Clube reúne candidatos ao governo

Paulo Câmara (PSB), Armando Monteiro Neto (PTB) e Zé Gomes (PSol) farão perguntas entre si e responderão a questionamentos da população

Na reta final da corrida eleitoral, a TV Clube/Record realiza um debate entre os principais candidatos ao governo de Pernambuco. O programa, que vai ao ar hoje, às 22h40, terá cobertura especial dos veículos dos Diários Associados no estado. O encontro será mediado pela jornalista Isly Viana e ocorrerá em quatro blocos. O programa vai privilegiar o debate de propostas e o confronto de ideias entre os convidados em temas como saúde, segurança pública e transportes. Para este debate, foram convidados os candidatos Paulo Câmara (PSB), Armando Monteiro Neto (PTB) e Zé Gomes (PSol). Todos os partidos dos convidados possuem representação no Congresso Nacional. 

O debate terá uma cobertura especial na internet. Antes do programa começar na televisão, o diariodepernambuco.com.br e o portal Pernambuco.com vão transmitir, das 22h às 22h40, uma mesa-redonda com o repórter especial do Diario Vandeck Santiago e o cientista político da Fundaj Túlio Velho Barreto. A mediação será da jornalista Tânia Passos. O foco do encontro será a avaliação da disputa estadual, relacionando com o cenário nacional, além da avaliação das campanhas dos três candidatos convidados para o debate. 

A mesa-redonda ainda vai comentar o debate, ao vivo, na internet, entre os intervalos. O grupo também volta após o fim do encontro, por volta das 0h20, para fazer a avaliação do desempenho dos três candidatos no programa. O eleitor poderá interagir através das redes sociais e fazer perguntas pelo perfil do Diario de Pernambuco no Twitter @DiarioPE e pela hashteg #DiarionaClube.

Importância
A diretora de jornalismo da TV Clube/Record, a jornalista Roberta Aureliano, destacou a importância do encontro para ajudar o eleitor na hora de decidir o voto. “Estamos praticamente a uma semana da eleição. Então, este debate, que vem sendo preparado há algum tempo por nossa equipe, tem como finalidade ajudar o telespectador a saber das principais propostas e diferenças entre os candidatos”, comentou. A cobertura, garantiu, será realizada em diversas plataformas. “É um debate que será lido, ouvido e até mesmo escrito pelo internauta, que fará comentários”.

A apresentadora Isly Viana, que irá comandar o debate, afirma que este será um momento importante para ajudar os eleitores a decidirem o voto. “Nele os eleitores poderão ver como cada candidato se porta diante de temas importantes e a opinião deles sobre vários assuntos. Eu tenho sentido esse interesse dos eleitores em saber mais. Já fui abordada diversas vezes na rua pelas pessoas perguntando coisas sobre os candidatos e as eleições”, comentou.

Saiba mais

1º bloco

40 minutos de duração 
Os candidatos devem responder perguntas realizadas pelos concorrentes em temas sorteados, como saúde, segurança, educação, transporte público, meio ambiente 
e habitação. As respostas terão direito à réplica e tréplica

2º bloco

15 minutos de duração 
Os três candidatos responderão a perguntas feitas por eleitores previamente

3º bloco

40 minutos de duração
Os candidatos vão perguntas diretamente aos concorrentes com temas livres, escolhidos por eles mesmos. São duas perguntas para cada, com direito a réplica e tréplica

4º bloco

8 minutos
Será reservado para as considerações finais

 

Viver

Cinema

Mais um ano – 12 anos. Cinema da Fundação. 20h10 (sáb).

Miss Violence – 18 anos. Cinema da Fundação. 15h30 (sex), 15h50 (sáb), 18h (sáb), 20h40 (dom).

O beijo da Mulher-Aranha – 16 anos. Cinema da Fundação. 16h (dom).

Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.