Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

21 DE MAIO DE 2014

Publicado: Terça, 27 de Mai de 2014, 10h07 | Última atualização em Quinta, 20 de Dezembro de 2018, 21h23 | Acessos: 1163

Clipagem ASCOM
Recife, 21 de maio de 2014

 

:: Jornal do Commercio

Caderno C

Novo Conselho de Cultura em debate

Em abril deste ano, em um dos últimos atos do ex-governador Eduardo Campos, o governo estadual mandou um projeto de lei para alterar o funcionamento de um dos calos da gestão cultural: o defasado Conselho Estadual de Cultura (CEC). O PL 1932/2014, que busca criar um novo modelo para o CEC, foi o tema de uma audiência pública ontem na Assembleia Legislativa. A lei propõe a divisão da instituição em dois órgãos: o Conselho Estadual de Políticas Culturais e o Conselho Estadual de Patrimônio.
O projeto é uma demanda antiga da classe artística pernambucana: procura atender às exigências do Sistema Nacional de Cultura (SNC), responsável por repasses para as instâncias culturais estaduais. Pernambuco foi o último Estado a aderir ao sistema. Além disso, o CEC daqui foi alvo de críticas por possuir mandatos vitalícios e por sua atuação no processo de tombamento do Edifício Caiçara, no ano passado.
A audiência pública, com as comissões de Constituição e Justiça e de Educação e Cultura, foi convocada pela deputada Tereza Leitão (PT), relatora do projeto. Com presença do secretário estadual de Cultura, Marcelo Canuto, e do presidente da Fundarpe, Severino Pessoa, a reunião começou com a explicação do projeto.
Apesar do reconhecimento dos avanços, o projeto recebeu críticas. A primeira pela falta de discussão prévia sobre a lei, que foi elaborada pelo executivo sem nenhum momento de consulta popular. “Do jeito que está, eu sou voto contrário”, afirmou Tereza Leitão. Além disso, Silvana Meirelles, diretora de Memória e Cultura na Fundaj, questionou a divisão em políticas culturais e patrimônio – segundo Marcelo Canuto, a opção foi por conta das especificidades técnicas dos processos de tombamento. Vários membros da sociedade civil questionaram também a separação. “Dividir os conselhos é fragilizá-los”, apontou o professor Feliciano Félix. o ator Edvaldo Júnior, o produtor Marco Bonachela e o deputado Sérgio Leite também criticaram a mudança. “A tutela do patrimônio não pode ser só uma questão técnica. Um conselho só, mais forte, minimizaria a influência do interesse econômico nas questões urbanas”, ressaltou a professora Liana Cirne. Outro ponto em cheque é a remuneração dos membros do CEC, que não acontece em outros conselhos estaduais. A deputada Laura Gomes (PSB) defendeu que é preciso retirar a remuneração, até para promover a independência dos conselheiros em relação ao governo. O ex-secretário de Articulação Institucional do MinC, João Roberto Peixe afirmou que o projeto precisa ser mais detalhado. Os presentes destacaram também a necessidade de eleições para os representantes e não indicação, como está previsto. O projeto ainda vai ser alvo de comentários antes do relatório parlamentar ser elaborado.

 

Últimas Notícias

Mostra homenageia o grande palhaço francês

'O cinema de Pierre Étaix: obra completa restaurada' começa esta quinta-feira (22/5)

Aos 85 anos de idade, o francês Pierre Étaix é um ator veterano do cinema. Participou de filmes como O ladrão aventureiro (1967); Max, meu amor (1986), de Nagisa Oshima; Henry & June: delírios eróticos (1990), de Philip Kaufman; e O porto (2011), de Aki Kaurismäki. Parte de seus trabalhos, das décadas de 1960-70, contudo, ficou mais de 20 anos fora das salas de cinema.
Agora, numa produção do Consulado da França no Rio de Janeiro, com o apoio da Aliança Francesa Recife, oito de seus curtas e longas-metragens desse período podem ser conferidos na mostra O cinema de Pierre Étaix: obra completa restaurada, que começa esta quinta-feira (22/5), no Cinema da Fundação.
Além do Recife, a mostra acontece em Brasília, Rio, Porto Alegre e Belo Horizonte.

Confira a programação:

Quinta-feira, 22/5
18h30 - Ruptura (Rupture, 1961, 11 min.); Enquanto tivermos saúde (Tant qu’on a la santé, 1966, 65 min.); Feliz aniversário (Heureux anniversaire, 1962, 12 min.)

Sexta-feira, 23/5

18h30 - Yoyo (1965, 92 min.)

Sábado, 24/5

18h30 - Ruptura; O enamorado (Le soupirant, 1963, 81 min.)

Domingo, 25/5

18h30 - Grande amor (Le grand amour, 1969, 86 min.)

Terça-feira, 27/5

16h30 - Feliz aniversário; Pays de cocagne (1971, 86 min.)
18h30 - Em plena forma (En plein forme, 1966, 13 min.); O enamorado

Quarta-feira, 28/5

18h30 - Yoyo

Serviços
'O cinema de Pierre Étaix: obra completa restaurada' - Cinema da Fundação Joaquim Nabuco (Rua Henrique Dias, 609, Derby. Fones: 3073-6689). Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia e preço único promocional na terça-feira)

 

Caderno C

Cinema

Hoje eu quero voltar sozinho (BRA, 2014) – De Daniel Ribeiro. Cinema da Fundação – 16h10. Com Guilherme Lobo, Tess Amorim. Comédia. 12 anos.

Os pássaros (The birds, EUA – 1963) – De Alfred Hitchcock. Com Tippi Hedren, Rod Taylor. Cinema da Fundação – 18h10. Suspense. 14 anos.

Praia do Futuro (BRA, 2014) – De Karim Aïnouz. Com Wagner Moura, Clemens Schick. Cinema da Fundação – 20h30. Drama. 14 anos.

 

:: Folha de Pernambuco

Guia Folha

Roteirão

Cinema

Praia do Futuro / De Karim Ainoüz / Com Wagner Moura, Jesuíta Barbosa, Clemens Schick. Praia do Futuro, Ceará. Donato trabalha como salva-vidas. Seu irmão caçula, Ayrton, tem grande admiração por ele, devido à coragem demonstrada. Um deles é Konrad, um alemão de olhos azuis que muda por completo a vida de Donato após ser salvo por ela. É quando Ayrton, querendo reencontrar o irmão, partem em sua busca na fria Berlim. Cinema da Fundação: 20h20.

Os Pássaros / De Alfred Hitchcock / Baseado num conto homônimo, o filme retrata uma cidade da Califórnia que inexplicavelmente começa a ser alvo de violentos ataques de um bando de pássaros invadindo o local em poucos dias e aterrorizados seus habitantes. Cinema da Fundação: 18h. 14 anos.

Hoje eu Quero Voltar Sozinha /De Daniel Ribeiro / Com Guilherme Lobo, Fábio Audi, Leonardo é um adolescente cego que tenta lidar com a mãe super protetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel chega à cidade, novos sentimentos começam a surgirem Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade. Cinema da Fundação: 16h. 12 anos.

 

:: Diário de Pernambuco

Viver

Cinema

Praia do Futuro - Ayrton viaja para reencontrar o irmão Donato. 14 anos. Cinema da Fundação. 20h20 (qua).

Os pássaros - Mulher descobre cidade onde pássaros atacam pessoas. 14 anos. Cinema da Fundação. 18h (qua).

Hoje eu quero voltar sozinho – 12 anos. Cinema da Fundação. 16h (sáb, qua).

 

Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.