Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Cehibra integra seminário sobre arquitetura e memória
Início do conteúdo da página

Cehibra integra seminário sobre arquitetura e memória

Publicado: Terça, 05 de Outubro de 2021, 17h44 | Última atualização em Terça, 05 de Outubro de 2021, 17h55 | Acessos: 179


A coordenadora Albertina Malta apresentará coleções iconográficas que dialogam com temas

Na próxima quinta-feira (7), às 10h, o 7º Seminário Ibero-americano Arquitetura e Documentação promove a mesa “Documentar a arquitetura e o patrimônio: experiências nacionais”, que contará com a participação da coordenadora do Centro de Documentação e Estudos da História Brasileira (Cehibra), da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Albertina Malta. A iniciativa é uma promoção conjunta do Programa de Pós-graduação em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Universidade Federal de Minas Gerais, do Icomos Brasil e do Instituto de Estudos do Desenvolvimento Sustentável. Link para inscrição no fim da matéria.

Para Albertina, a Fundação Joaquim Nabuco tem muito a oferecer aos estudiosos, pesquisadores e profissionais, considerando o importante acervo sobre arquitetura e patrimônio. “Apresentarei acervos que tocam nesses assuntos. Desde a arquitetura urbana até a rural. Vários fotógrafos se dedicaram a documentar as cidades e o campo mostrando esses exemplares dessas edificações que mostram os vários estilos desses locais, as evoluções e transformações apresentadas ao longo do tempo”, observa, ao mencionar coleções de fotógrafos como Manoel Tondela, Benício Dias, Wilson Carneiro da Cunha, Alexandre Berzin, Juventino Gomes.

A coordenadora do Cehibra destaca que a Coleção Benício Dias, que foi fotógrafo e colecionador, é uma das mais importantes. “Ele tem fotografias de outros profissionais como Francisco du Bocage, que documentou as grandes transformações que aconteceram no Recife desde finais do Século 19. Depois, Benício continuou da década de 1920 até a década de 1950. Neste período, o Recife sofreu grandes transformações para a ampliação de suas vias e elas estão documentadas nesta coleção”, assina-la. Wilson Carneiro da Cunha é outro nome que documentou as transformações, especialmente nos bairros de Santo Antônio e São José.

Outras coleções que devem ser apresentadas em sua participação, são ainda Arquitetura e Urbanismo, com ênfase na diversidade de modelos; Engenhos de Açúcar, com destaque para os empreendimentos canavieiros predominantes na Zona da Mata pernambucana; e Ecletismos, que cataloga uma série de imóveis com cruzamentos estéticos, como as arquiteturas clássica e gótica. “Os últimos trinta anos assistiram a uma notável efervescência no campo da História da Arquitetura em nosso continente, com grande vitalidade editorial e com a multiplicação de programas de mestrado e doutorado e de eventos na área”, indicam os organizadores do evento.

Sobre
O Seminário, de caráter técnico-científico, tem como público-alvo a comunidade profissional e acadêmica interessada na preservação do patrimônio, na história da arquitetura e do urbanismo, na arquivologia e na representação e recuperação da informação em geral. Estima-se a participação de aproximadamente 300 pessoas, entre profissionais, professores, pesquisadores, representantes de instituições e estudantes de pós-graduação, provenientes de todo o Brasil, América Latina e países da Península Ibérica. Mais informações e inscrição https://www.even3.com.br/arqedoc2021



Serviço

7º Seminário Ibero-americano Arquitetura e Documentação
Data: quinta-feira, 7 de outubro de 2021
Horário: 10h às 12h
Transmissão online mediante inscrição

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.