Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Imprensa > Editora Massangana doa livros para biblioteca em Santo Amaro
Início do conteúdo da página

Editora Massangana doa livros para biblioteca em Santo Amaro

Publicado: Quinta, 21 de Outubro de 2021, 17h31 | Última atualização em Quinta, 21 de Outubro de 2021, 17h39 | Acessos: 228

Ao todo, 240 exemplares de 80 títulos da Fundaj foram entregues ao Centro da Juventude do bairro recifense

A Editora Massangana, da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), doou 240 exemplares de obras do catálogo da Casa ao Centro da Juventude de Santo Amaro (Avenida Norte, 869. Santo Amaro), nesta quinta-feira (21). Ao todo, 80 títulos passam a integrar o acervo da Biblioteca Ariano Suassuna, sediada no equipamento da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), do Governo de Pernambuco. Localizado no bairro de Santo Amaro, no Recife, o centro social atende atualmente 110 jovens em situação de rua ou vulnerabilidade social, de 18 a 29 anos.

A coordenadora de Gerenciamento de Projetos e Processos, Elizabeth Mattos, participou da entrega. Durante a visita, ela apresentou alguns dos principais títulos da Editora Massangana. Dentre eles, lançamentos como “Historicismos na arquitetura dos subúrbios recifenses: um recorte da Coleção Ecletismo”, de Rodrigo Cantarelli, e “Cotidianos afrodescendentes, de Cibele Barbosa e Sylvia Couceiro. Todos os autores são pesquisadores da Fundaj. Obras como “Trabalho precário no meio urbano: semáforos do Recife”, de Tarcisio Araújo, também estão entre os títulos doados.

O Centro da Juventude faz parte do projeto Vida Nova, do governo estadual. Inaugurada em 2009, a biblioteca estava desativada desde 2019. Com a retomada das atividades presenciais, ainda no contexto da pandemia da Covid-19, o espaço passou por uma reforma. Além da Fundação, outras instituições têm doado títulos para compor o espaço. “A Biblioteca tem o caráter de atendimento de toda a comunidade de Santo Amaro. A grande perspectiva é de ter a literatura e os livros como recurso para a inclusão social”, explica o coordenador Igor Belchior.

A educadora social Daniele Pedrosa será a responsável pela biblioteca. Ela conta que há anos trabalha com temáticas de cidadania e estímulo à leitura. “Tem sido um desafio que estou adorando. Catalogar cada livro, ver cada título e história está sendo algo inestimável. Não tem valor que pague esse conhecimento e experiência”, divide, ao destacar obras que tratam sobre a realidade local e biografias. “É importante despertar nos jovens o interesse por outras culturas e facilitar que eles conheçam o mundo além do que vivenciam na rua ou dentro do seu ambiente familiar e social.”

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o fundaj.gov.br, você concorda com a política de monitoramento de cookies. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse Política de privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.